skip to Main Content
55 11 5588-2437 / 5588-0017 axe@67.205.136.252
Patrimonialização Dos Territórios Tradicionais De Matriz Africana Em São Paulo

Patrimonialização dos Territórios Tradicionais de Matriz Africana em São Paulo

Seminário
Patrimonialização dos Territórios Tradicionais de Matriz Africana em São Paulo

Dia 10/novembro/2018
Das 14h00 às 18h30
Local: Secretaria da Cultura de São Paulo
Rua Mauá, 51 – Luz – São Paulo – SP

GRÁTIS
Há estacionamento “pago” no local.

O seminário “Patrimonialização dos Territórios Tradicionais de Matriz Africana em São Paulo” é uma ação organizada pelo Grupo de Trabalho Territórios Tradicionais de Matriz Africana Tombados de São Paulo, pela Unidade de Preservação do Patrimônio Histórico (UPPH) da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e pela Superintendência em São Paulo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) do Ministério da Cultura.

A ação visa construir ações dialógicas entre sociedade civil e poder público sobre a importância dos patrimônios materiais e imateriais negros no Estado de São Paulo e seu reconhecimento oficial pelos órgãos de estado por meio de processos de tombamento e registro.

14h – Abertura
Representantes do IPHAN, da Secretária da Cultura do Estado de São Paulo e do GTMAF Tombados de São Paulo.

14h30 – Roda de Conversa: Por que patrimonializar terreiros?

Debater as demandas das lideranças tradicionais de matriz africana em relação ao tombamento ou inventariado dos territórios tradicionais de matriz africana no Estado de São Paulo.

Com representantes do Axé Ilê Obá – SP; Terreiro de Candomblé Santa Barbara – SP; Casa de Culto Dâmbala Kuere-Rho Bessein – Santo André; Ilê Afro Brasileiro Odé Lorecy – Embu das Artes; Ilê Alaketu Asé Airá – São Bernardo do Campo; Ilê Olá Omi Asé Opo Araka – São Bernardo do Campo; Santuário Nacional da Umbanda – Santo André e mediação de Pedro Neto.

16h30 – Roda de Conversa: Desafios da patrimonialização para a cultura afro-brasileira.

Debater os limites e avanços dos marcos legais em relação às demandas pela patrimonialização das lideranças, as experiências de tombamento de bens afro-brasileiros e as possibilidades de construção de ações conjuntas.

Marly Rodrigues (Historiadora); Elisabete Mitiko Watanabe (Técnica da Unidade de Preservação do Patrimônio Histórico (UPPH) da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo; Desirré Ramos Tozi (Doutoranda em Estudos Étnicos e Africanos da UFBA); Vagner Gonçalves da Silva (Antropólogo – USP) e mediação de Marcos Monteiro Rabelo (Técnico de Patrimônio Imaterial da Superintendência do IPHAN em SP).

 

Evento: https://www.facebook.com/events/2218770571733580/

Please follow and like us:
Back To Top